To fit in

Aquelas que dizem que não no fundo sabem que sim, nós mulheres somos complicadas. Mudamos muito com o passar dos séculos, das décadas, dos anos e até dos dias. Porém creio que uma coisa nunca mudou, o modo que lidamos com nossa aparência. E quando falamos, ouvimos ou pensamos sobre ela, ai sim que somos intensas e instáveis.
Desde que o espelho foi inventado, as mulheres de todas as décadas ou correm dele ou correm para ele. Estar de bem com sua imagem sempre fez parte da essência feminina. Faz parte do nosso instinto animal, temos que atrair o macho para dar sequência a espécie.
Com o passar dos anos a aparência se tornou cada vez mais importante em nossa sociedade. Criamos estereótipos para todo o tipo de mecanismo social, aquilo que sai do comum é estranho, diferente. A mídia desenvolveu importante papel nessa "esteriotização" das aparências, contudo não é a única vilã. Todos nós somos. Aceitamos que aquilo que a mídia nos passa como belo é a única forma de beleza.
Em um mundo em que existem milhares de concursos de beleza para crianças, muitas meninas são forçadas a se encaixar em um padrão estipulado muito cedo. E ao ligarem a telivisão o mesmo padrão aparece. Quando crescerem e não se sentirem bem com algo em seu corpo, dificilmente vão tentar aceitar seus defeitos. Acreditarão que mudar é mais fácil, que se encaixar dentro do padrão que viram e seguiram desde crianças é a melhor forma fazer sucesso. Vemos crianças/adultas pelas ruas, usando maquiagem, salto alto e com um celular na mão, enquanto deviam estar aproveitando a época de brincar e se sujar.
Essa "esteriotização" das aparências causa mais problemas que aparenta. Pode gerar doenças como anorexia e bulimia, uso desenfreado de cirurgias estéticas e até depressão. Nos acostumamos tanto em ver uma beleza criada que ver uma atriz gorda fazendo sucesso ou uma mulher feia com um homem bonito nos é muito estranho. Porque deveria ser? Perfeição não existe, pois para casa um a ideia do perfeito é diferente. Muitas pessoas acreditam em uma perfeição comum, que agrada a todos, porém pergunte a 5 pessoas sua ideia de perfeição que verás que não é bem assim.
Para as mulheres lidar com sua imagem vem se tornando cada vez mais difícil. Preferimos nos encaixar no que é comum do que inovar. Preferimos nos arrumar ao máximo para esconder os defeitos, do que realçar as qualidades.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Ao presente, passado e futuro da nação

O que a Semana da Pátria significa para você?
Discursos longos e chatos, celebrações que só servem para matar aula, algo que podia ser uma semana inteira de feriadão, mas não é? Ou ouvir, constantemente, sobre um assunto que ninguém, nunca, fala?

Pelo que você tem orgulho de ser brasileiro? Já parou pra pensar porque as bandeiras nacionais só aparecem em época de copa do mundo? Já sentiu a tristeza de, quando responde que é brasileiro, só ouvir em troca: futebol, carnaval ou mulher bonita?
Já percebeu que nosso país tem muito potencial, porém ainda falta muito, muito mesmo, para fazermos jus ao nosso povo e a nossa bandeira?

Sempre dizem que os jovens são o futuro da nação. Sempre dizem que necessitam educá-los bem, para que um dia, os jovens, venham mudar a nação, o mundo, a triste realidade atual.
Então porque eles não fazem sua parte? Porque a pressão só existe em cima de nós?
Podemos por a culpa em quem quisermos: em nossos pais, em nossos professores, nos políticos, na sociedade, em quem os parecer certo. Do que adianta?

De tanto eles nos dizerem, de tanto ouvirmos, de tanto duvidarmos, acabamos acreditando que não somos capazes. De tanto pensarmos: um só não faz a diferença, esquecemos que, de um em um, que se faz o todo, que se faz a multidão, que se faz a diferença.
Se continuarmos esperando que eles, que outros, que alguém, mude tudo por nós, nunca chegará o futuro que almejamos para essa nação. E nunca conseguiremos dizer, com toda convicção, que temos orgulho de sermos brasileiros.

E não tente decifrar quem são eles, quem são os culpados. Passe menos tempo apontando os culpados e dizendo tudo que está errado no Brasil e um pouco mais, mesmo que seja em coisas simples e em pequena escala, fazendo a diferença.
Para que um dia, os futuros jovens possam se orgulhar do Brasil pelos motivos certos e para que, de uma vez por todas, a Semana da Pátria seja de homenagens à nós, ao país, aos jovens e a tudo que essa nação representa.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

As Influências da Moda

As aparências importam muito na sociedade atual, e mesmo que algumas pessoas neguem, julgamo sim as pessoas pelo modo como elas se apresentam.O vestuário pode incluir o indivíduo em um grupo social, em uma crença religiosa ou até determinar seu gosto musical. Agora, dizer que todos que vestem preto e correntes serão agressivos já é preconceito. Entender essa diferença é importante, a aparência pode caracterizar o indivíduo, porém não define quem ele é e como vai se portar.
Como apreciadora e nem tanto seguidora de moda, afirmo, amoda pode ajudar. Não me refiro apenas a situações como entrevistas de emprego e entrosamento social, mas também à felicidade interior. Sentir-se bem com sua imagem vai desenvolver autoestima e confiança, deixando você feliz e facilitando relacionamentos. Olhar-se no espelho e gostar do que vê não faz mal, muito pelo contrário 




  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Diferenças x Preconceito


Em um mundo onde cada indivíduo é único, as diferenças entre eles são infinitas. Cada um é de um jeito e mesmo que semelhanças os agrupem, não é por isso que são todos iguais. Uma grande forma de preconceito é criar estereótipos em cima destas semelhanças, temos como exemplo as piadas “de português”, ou até mesmo as de “loira burra”. Não é pela nacionalidade de uma pessoa, muito menos pela cor de seu cabelo, que se mede sua inteligência. Preconceito é tudo aquilo que não conhecemos e rotulamos mesmo assim.
Conviver com as diferenças é essencial e mesmo que às vezes parece muito difícil sempre é possível sim. As diferenças podem gerar conflitos, mas são extremamente importantes para trazer novidades ao nosso cotidiano. Quão chato seria viver em um mundo onde todos pensam iguais? Ou em um mundo onde todo se vestem iguais? Ou até em um que só existisse um estilo de música? Todos temos que abraçar essas diferenças, para que, quando duas pessoas tiverem diferentes, opiniões sejam criados debates, não discussões. Quando duas pessoas tiverem estilos diferentes, elas analisem o alheio e, ao invés de criticar, observem aquilo que podem adaptar ao seu próprio.
O preconceito é muito antigo e nunca conseguiu ser irradiado, porque na verdade está presente em todos nós. Podemos não perceber, mas a sociedade exerce tanta influencia em nós que somos preconceituosos sem perceber. Quando você vê um homem negro na rua, suspeita dele da mesma forma que faria se fosse um branco? Quando vê uma mulher dirigindo e ela faz algo errado não pensa: “Só podia ser mulher!”? Tirar isso tudo de dentro de nos é difícil, porém não é impossível.
O primeiro passo para criar ambientes livre de preconceito é nos policiarmos cada vez mais e aos outros ao nosso redor também. Cuidar expressões, piadas e ações é importante também para passar um bom exemplo a crianças e adolescentes. Esses devem ser ensinados desde pequenos a aceitar as diferenças, para conviver da melhor forma possível com elas. Na escola, funciona da mesma forma, investir nas séries iniciais, vai fazer com que um dia o ambiente escolar seja de total respeito. Esse ambiente vai se expandir para toda a sociedade quando os alunos se transformarem em professores, pais, políticos e médicos, entre outros, passando a diante o que fez parte deles desde seus primórdios.
O preconceito não precisa mais ser um dos maiores problemas da sociedade, basta cada um se conscientizar e tentar fazer o mesmo ao máximo de pessoas ao seu redor.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Praia

Poucos lugares trazem tanta paz quanto a praia, o som, a brisa e a paisagem conseguem amolecer qualquer humano consciente. Alguns gostam dela mais exclusiva, outros adoram disputar um pedacinho de areia, uma parte aprecia praias com grande infra-estrutura, enquanto outra algo mais rústico. Não importa como, todos amam praia.
Aqueles que a frequentam somente nas férias usam desta para total e completo descanço. Seja dormindo o dia inteiro, caminhando ao por do sol ou lendo um romance atrás do outro. Podem ser meses ou apenas alguns dias de recesso, porém com certeza será aproveitado ao máximo, visto que o desejo é de se desligar do mundo do qual fugiram. Tristeza na hora de voltar sempre bate, porém o pensamento de "Tem mais ano que vem" sempre acaba por vencer.
Para os mais sortudos que a frequentam quase religiosamente nos fins de semana, praia tem outro sentido. É utilizada como um escape rápido e nem sempre completo. É possível ir para praia após trabalhar um pouco, ou até trabalhar na beira da praia para os mais necessitados. O objetivo é uma "mudança de ares", mesmo que seja curta, para desconectar os filhos da tecnologia que os cerca durante a semana e se refugiar do estresse da cidade.
A vida é feita de momentos e no fim dela talvez nos lembremos de poucos, a praia pode trazer lembranças perpétuas como o primeiro banho do filho ou um nascer do sol explêndido. O importante é que quando estivermos na praia esqueçamos do resto e nos entreguemos 100% à ela. Não lutar contra o sono, não nos forçar-mos a fazer nada, não inventar dietas loucas e acima de tudo, não nos importarmos com horários. Quando bater um tédio de tanto jogar baralho, ler e descansar, invente coisas novas para fazer, desenhe, escreva, pois são nesses momentos que somos mais criativos do que nunca. E lembre-se de agradecer por este paraíso, seja a quem for.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Sorte no jogo, azar no amor?

Não sei quem inventou isso de que ou se tem sorte no amor, ou no jogo, mas creio que estava bem desiludido com um dos dois e quis inventar uma desculpa para seu fracasso. Que é difícil se ter sucesso em tudo na vida não discordo, mas porque temos que optar entre apenas um de dois grandes prazeres como estes? Enquanto jogos nos divertem, o amor nos alimenta. Jogos geram discussões, o amor também. Jogos misturam sorte e inteligência, o amor também.
Aliás, o que seria do amor sem jogos? Sem perceber, ou até percebendo, criamos armadilhas, testes, perguntas e coringas. No meio disso tudo, acabamos por transformar o amor no maior dos jogos. Esse jogo é extremamente complicado, um erro e você é obrigado a voltar ao início, outro e você não está mais abil a brincar. O que surpreende é o estranho fato dos peões nunca se cansarem. Não importa quão grande seja o tabuleiro, nem quantas vezes são obrigados a recomeçarem, desistir não é opção. Existem excessões é claro, porém os que desistem deste fabuloso jogo estão mortos, ou pelo menos uma parte deles está.
Sorte não é algo abundante, contudo um pouco dela sempre temos, mesmo sem ser na quantidade ou no momento escolhido. Essa "mágica" muitas vezes está apenas em nossa mente, em outras é incrivelmente verdadeira. Podemos passar a vida toda jogando na loteria e nunca ganhar nada, podemos procurar incansavelmente nosso grande amor e morrermos sozinhos. Sorte, azar, podem influenciar, mas não determinar. Pelo menos não no amor, já no jogo é outra história.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Natal

Chegando o fim do ano, uma certa alegria se espalha pelo ar junto a músicas muito conhecidas. É uma época de extrema felicidade, nos preparamos para as festas e férias, compramos presentes para aqueles que amamos e enfeitamos a casa com luzes e bolinhas. Também época de reflexão, quando analisamos o ano que passou e fazemos resoluções para o próximo. Época de agradecer as coisas boas e tentar esquecer das ruins, época de união, época de esperança. E nada melhor que o natal para simbolizar tudo isso.
Para todos o natal tem o mesmo significado principal, porém são as particularidades de cada um que criam inúmeros natais distintos. Essa comemoração atinge nossos corações em cheio, pode começar cedo, como quando arrumamos a casa, ou só na ceia mesmo. Não importa quando, esta magia vai conseguir vencer toda negatividade e atingir cada um, de uma forma especial.
Infelizmente, a mídia conseguiu transformar o natal em algo extremamente comercial. Crianças esperam o natal anciosamente, apenas para receber os presentes que tanto desejavam. Essas perderam uma magnifica parte de suas infâncias, não terão lembranças de natais calorosos, não serão capazes de tentar continuar tradições com os filhos e não terão o natal como algo mágico.
Felizmente, algumas famílias ainda preservam o espírito natalino, ensinando aos mais novos que o natal não se trata somente de bonecas e carrinhos, ensinando que o mais importante é... Bom, isso muda para cada um. Para mim? O natal se trata de reunir a família, festejar e acolher o bom velhinho (mesmo que este seja apenas um humano com uma máscara, quase sempre pavorosa).

Obs. Alguém sabe como se tira músicas natalinas da cabeça? Estou a dias só no "Jingle bels, jingles bels...".

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

10 anos

10 anos, ou 3650 dias, ou 87600 horas, é muito tempo e ao mesmo tempo pouco.
Em 10 anos milhares de coisas mudaram no mundo e muitas continuam exatamente as mesmas. Você se lembra dos celulares a dez anos atrás? Eram além de gigantescos, pesados, feios e básicos, ligavam e recebiam. Alguns possuíam o jogo "Snake", um clássico dos mais fáceis e viciantes já criados, outros nem isso. Eu quando ganhei meu primeiro celular, que fazia juz ao apelido "tijolão", me senti o máximo. Não só porque quase ninguém da minha idade tinha, mas também porque tinha uma capinha verde cheia de brilhos e toques polifônicos. Hoje em dia, as pessoas pegam meu celular, um bem básico, porém nada comparada ao meu "tijolo verde", e tentam usar o "touch screen" inexistente neste modelo. Alguns até ousam dizer: -Teu celular não tem touch? Que velho! Para essas pessoas me contento com um sorrizinho nada simpático. Os celular de hoje não são mais celulares, são máquinas complexas, muitas vezes com uso complicado e funções inúteis. Gastam tanto com msn, internet, vídeos, jogos, que na "hora H", a bateria acaba.
Em 10 anos os computadores não mudaram tanto assim, claro que muitas coisas foram aprimoradas, porém as funções básicas continuam as mesmas. Naquela época já existiam computadores mais sofisticados, porém eram extremamente caros. Hoje em dia já se pode ter esta máquina em casa por preços bem mais acessíveis. Sem falar nos notebooks, que passaram por dietas, cresceram e diminuíram, coloriram-se...
Mudando um pouco o foco, o que mudou em minha vida em 10 anos? Tudo.
Quando tinha 5 anos, o mundo era algo incrivelmente novo para mim, não que não continue incrível, só não é tão novo assim. Viajei muito, cresci bastante, aprendi um pouco sobre a vida e muito sobre o mundo, sobre a história deste, sobre a química, física e biologia que nos rodeia. Não mudei muito de aparência, não mudei de colégio, continuo com certas amizades, continuo com diversas manias, continuo a mesma, e ao mesmo tempo, uma pessoa completamente diferente.
O mundo em si? Bem, esse foi o que mais sofreu com o passar do tempo. Mudou sua cor, sua temperatura, sua fauna e flora, mudou suas cidades, porém, infelizmente, não conseguiu mudar seus cidadãos. Os humanos podem ter mudado tudo em "seu" mundo, contudo continuam os mesmos seres ambiciosos,  invejosos, prepotentes, indiferentes... Continuam degradando a natureza, sem perceber que esta é a única coisa perfeita num mundo lotado de imperfeições. Com o humano nesse ritmo de degradação, como será o mundo daqui a 10 anos? Será que daqui a 10 anos vou escrever o "10 anos (2)"? Se vier a escrevê-lo, espero ser apenas sobre mudanças boas, que mudem o mundo para melhor. Eu vou me empenhar para que esses próximos 10 anos sejam os melhores possíveis, espero que você também.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Rainbow

A natureza é cheia de artifícios para encantar o homem, em cima de muitos desses criamos simbologias e até crenças, fazendo pedidos à estrelas cadentes e sonhando com o pote de ouro no fim do arco-íris. A muito tempo li uma frase que me marcou muito, ela em português fica mais ou menos assim: Se você deseja o arco íris, precisa passar pela chuva.
O arco-íris, com ou sem tesouro em sua ponta, sempre é motivo de admiração coletiva. Logo ao fim da chuva, ou até durante ela, quem avista aquelas cores no céu espalha a notícia para o máximo de indivíduos possível, como alguém que descobriu algo completamente novo. A magia do arco-íris está, não só no mistério de como aquelas cores aparecem no céu, mas também por ser algo não tão comum de se ver. A chuva que antecede já não é tão admirada, molhando os desprevenidos e complicado a vida de muitos.
A frase antes citada, faz uma comparação destes fenômenos com a vida, para alcançarmos nossos objetivos é preciso passar por dificuldades e ter paciência. São naqueles momentos em que nos sentimos perdidos, abandonados, que devemos lembrar que tudo isso faz parte da vida. Fases boas se intercalam com ruins, a duração pode variar, porém com certeza uma sucederá a outra. Não importa quão ruim esteja a situação, a chuva um dia vai ter que acabar, dando lugar ao sol, ou a um lindo arco-íris.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Viver: fugir dos atalhos.

A vida no final das contas se resume a ser feliz, e espero que isso se aplique para todos os indivíduos deste imenso planeta. Agora, as estratégias que serão abordadas para a realização dessa meta mudam drasticamente para cada um. Na procura desta tão almejada felicidade, muitos perdem-se e optam por caminhos que nem sempre levam ao destino cobiçado.
A adolescência é uma época de grandes mudanças, quando muitos tendem a viver tão intensamente que esquecem do futuro que lhes espera. Jovens se colocam em risco ao exagerar no álcool e experimentar drogas, no desespero de gerar uma felicidade imediata. O problema é que o efeito dessas substâncias passa e, não felizes com sua real vida, acabam por tornarem-se dependentes dessa felicidade ilusória.
A solução definitiva desse problema e de muitos outros, é a educação. Ela deve vir tanto da escola como de casa, para os adolescentes estarem cientes das inúmeras consequências do uso de drogas lícitas e ilícitas. Cabe à família mostrar que a vida nem sempre é o que se deseja, mas devemos nos esforçar ao máximo para fazer dela o melhor possível.
Os adolescentes precisam compreender a complexidade de ser feliz e estar cientes de que é preciso viver cada instante verdadeiramente. Criar atalhos para a felicidade não funciona 99% das vezes, por isso crie seu caminho fazendo dele o mais longo e incrível possível.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments